30 de outubro de 2009

Três brasileiros na briga para desbancar Messi no prêmio de Melhor do Mundo

Os brasileiros Luis Fabiano (Sevilla), Kaká (Milan) e Diego (Juventus) estão em uma lista preliminar dos jogadores indicados ao prêmio de Melhor do Mundo divulgada nesta sexta-feira pela Fifa.

Apontados como favoritos ao prêmio, o argentino Lionel Messi, do Barcelona, e o português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid e último vencedor, também aparecem entre os candidatos.

O país com maior número de jogadores indicados é a Espanha, que tem Casillas, Iniesta, Puyol, Fernando Torres, David Villa e Xavi Hernández.

Entre as mulheres, Marta, atualmente jogadora do Santos e que já recebeu o prêmio três vezes, voltou a ser indicada, assim como a também brasileira Cristiane.

No início de dezembro, a Fifa divulgará o nome dos cinco jogadores e cinco jogadoras finalistas. Os vencedores serão anunciados no dia 21 do mesmo mês, em Zurique.

Os encarregados de escolher o Melhor do Mundo da Fifa serão os técnicos e capitães das seleções, que não poderão votar em jogadores de seu próprio país.

CONCORRENTES :

Homens: Michael Ballack (ALE), Gianluigi Buffon (ITA), Iker Casillas (ESP), Cristiano Ronaldo (POR), DIEGO (BRA), Didier Drogba (CIV), Michael Essien (GAN), Samuel Eto'o (CAM), Steven Gerrard (ING), Thierry Henry (FRA), Zlatan Ibrahimovic (SUE), Andrés Iniesta (ESP), KAKÁ (BRA), Frank Lampard (ING), LUÍS FABIANO (BRA), Lionel Messi (ARG), Carles Puyol (ESP), Franck Ribéry (FRA), Wayne Rooney (ING), John Terry (ING), Fernando Torres (ESP), David Villa (ESP) e Xavi (ESP).

Mulheres: Nadine Angerer (ALE), Sonia Bompastor (FRA), CRISTIANE (BRA), Inka Grings (ALE), Mana Iwabuchi (JPN), Simone Laudehr (ALE), MARTA (BRA), Birgit Prinz (ALE), Kelly Smith (ING) e Abby Wambach (EUA).

29 de outubro de 2009

Em jogo movimentado, Inter de Milão bate Palermo e aumenta vantagem na liderança

Foram necessários cinco minutos para Balotelli mostrar que daria tudo pela Inter no primeiro tempo. O jogador recebeu dentro da área e acabou derrubado por Migliaccio ao tentar o giro. O próprio atacante esperava bater o pênalti e mostrou clara insatisfação quando Eto'o partiu para a cobrança - chegou a ser afastado por companheiros de equipe. O camaronês converteu a penalidade e Balotelli não comemorou.

Pouco depois, os dois trocaram abraços. A dupla continuou comandando o time. Enquanto Júlio César pouco foi exigido, a Inter voltou a levar perigo aos 20 minutos, quando Eto'o invadiu a área pela direita e bateu cruzado. Goian desviou e quase fez contra a própria meta, acertando a trave. Aos 33, foi Cambiasso quem perdeu boa chance, ao desviar de direita durante infiltração na área.

Dois minutos depois, Balotelli aparentou estar mais feliz ao completar de cabeça cobrança de escanteio do brasileiro Maicon, ampliando o marcador. Aos 41 minutos, o atacante voltou a marcar ao aproveitar cabeçada de Cambiasso, na sobra de bate-rebate dentro da área. A bola estava quase em cima da linha quando Balotelli chutou firme. Depois de se enroscar na rede, não comemorou de novo.

Pouco antes do final do primeiro tempo, o atacante invadiu a área pela direita, cortou a zaga e cruzou rasteiro para trás, onde Eto'o apareceu livre para bater no gol vazio. Depois da fria e impressionante atuação no primeiro tempo, Balotelli não voltou para o jogo.

Logo no início do segundo tempo, se sentiu mal e deixou o gramado, substituído pelo argentino Diego Milito. A Inter não conseguiu mais jogar.

O segundo tempo foi completamente do Palermo, que passou de 'dominado' a 'dominador', causando problemas para o goleiro Júlio César. Aos três minutos, Miccoli ganhou dividida com Cordoba após lançamento e tocou por cima do camisa 1, quando o arqueiro brasileiro deixou a meta para tentar fechar o ângulo. O outro susto veio aos 16 minutos.

Foi quando Cassini recebeu dentro da área após boa troca de passes do visitante no campo de ataque e, de primeira, deixou Hernandez em condição de finalizar, marcando o segundo gol. Sem conseguir criar, a Inter viu a pressão aumentar ainda mais aos 21, quando Miccoli recebeu lançamento dentro da área e tocou na saída de Júlio César para marcar o terceiro, baixando a empolgação no Estádio Giuseppe Meazza.

José Mourinho, então, sacou Eto'o para a entrada do volante Thiago Motta. Aos 36 minutos, Maicon fez boa jogada com Stankovic pela direita, invadiu a área e cruzou para Diego Milito, que precisou apenas encostar o pé na bola para aliviar os torcedores do time nerazzurri. Apesar do susto, a Inter confirmou a vitória para seguir forte rumo a mais um título do Italiano.

27 de outubro de 2009

Real dá vexame e é humilhado por time da 3ª divisão espanhola

Com alguns de seus galácticos poupados, mas com uma formação bastante superior ao modesto adversário, o Real Madrid foi ao Estádio Municipal de Santo Domingo na noite desta terça-feira e conheceu um dos maiores vexames de sua história recente. Diante do Alcorcón, que integra apenas a terceira divisão do futebol espanhol, a equipe de estrelas foi derrotada por incríveis 4 a 0 e se distanciou da próxima fase da Copa do Rei.

Para esta partida, o técnico Manuel Pellegrini não pode contar com a presença do português Cristiano Ronaldo, ainda lesionado, e o meia brasileiro Kaká, poupado nesta terça-feira. Contudo, o veterano atacante Raúl e o francês Karim Benzema estiveram em campo durante a vexatória derrota.

O Real foi surpreendido logo no início do jogo e sofreu o primeiro gol aos 16min, quando Borja abriu o placar para o Alcorón. A situação piorou ainda mais aos 22min, quando o lateral direito espanhol Álvaro Arbeloa, contratado junto ao Liverpool para esta temporada, marcou contra e ampliou a diferença no marcador.

A derrota passou a tomar proporções maiores com 40min, com o gol de Ernesto. Mesmo após as broncas do técnico chileno no intervalo, o Real Madrid voltou a campo para a segunda etapa e acabou vazado novamente por Borja aos 12min.

Com o confronto praticamente perdido, Pellegrini mandou a campo o atacante holandês Ruud Van Nistelrooy, o volante argentino Fernando Gago e o ala esquerdo brasileiro Marcelo. Contudo, a pressão dos visitantes não diminuiu o vexame e o resultado foi uma derrota por 4 a 0.

"Zebras" derrubam Borussia Dortmund e Stuttgart na Copa da Alemanha

A terceira fase da Copa da Alemanha começou nesta terça-feira com algumas surpresas na definição dos classificados à próxima fase. O Borussia Dortmund e o Stuttgart, ambos da elite do Campeonato Alemão, foram eliminados após serem derrotados por clubes de outras divisões.

O Stuttgart, do brasileiro Élson, caiu nesta terça diante do Greuther Fuerth, da segunda divisão alemã, perdendo por 1 a 0. Nehrig foi o autor do gol, aos 32 minutos do primeiro tempo, que levou o Fuerth à próxima fase.

O vexame do Borussia foi pior. O time não foi páreo diante do modesto Osnabrueck, da terceira divisão da Alemanha, que venceu por 3 a 2. Barletta (dois gols) e Siegert marcaram para o Osnabrueck. Sahin e Barrios descontaram para o Borussia, que contou com os brasileiros Dedê e Tinga.

O Colônia foi o único que honrou o grupo de elite do futebol alemão. A equipe não teve dificuldade para superar o Eintracht Trier, da 4ª divisão da Alemanha, por 3 a 0. A definição do classificado desta fase é feita em apenas um jogo.

No outro jogo da Copa da Alemanha, Augsburg goleou o Duisburg: 5 a 0. Ambos estão na segunda divisão da Alemanha.

Para esta quarta-feira, estão programados os seguintes confrontos pela Copa da Alemanha: Frankfurt x Bayern de Munique; Hoffenheim x Koblenz; 1860 Munique x Schalke 04 e Werder Bremen x Kaiserslautern.

Dunga destaca 'versatilidade' de Michel Bastos e abre caminho para Hulk


Após convocação da seleção brasileira para os amistosos contra Inglaterra, no dia 14 de novembro, e Omã, no dia 17, o técnico Dunga não poupou elogios às novidades de sua lista – sobretudo ao atacante Hulk, do Porto, e ao lateral Michel Bastos, do Lyon, que também pode atuar como volante e meia, na avaliação do treinador.

“Ele (Hulk) já vinha se destacando desde o ano passado na Liga dos Campeões. Essa convocação é uma possibilidade de conhecê-lo um pouco melhor e de conhecer um pouco mais de perto o seu trabalho mais diretamente aqui conosco, na seleção”, afirmou Dunga em entrevista coletiva.

Em relação a Michel Bastos, o comandante da equipe nacional destacou a versatilidade do jogador, que pode atuar na lateral-esquerda e no meio-campo – seja como volante ou meia de ligação. “O Michel é um jogador versátil, assim como o Alex (do Spartak Moscou, também convocado). São jogadores que podem atuar em mais de uma posição.”

Por outro lado, Dunga rebateu que a convocação de Michel Bastos seja um mau sinal para André Santos, do Fenerbahce, que ganhou a vaga de titular na Copa das Confederações. “A gente já conhece o André e sabemos o que ele pode render”, minimizou. “Foi uma opção nossa trazer jogadores de outras características, justamente para testá-los. Até o último dia (antes da convocação para a Copa), nós vamos continuar observando todos os jogadores.”

Além deles, Dunga também chamou Fábio Aurélio do Liverpool (ING) e Carlos Eduardo do Hoffenheim (ALE).

Fábio Aurélio é a mais experiente das novidades. Aos 30 anos e em boa fase no Liverpool, ele tem boa chance para fazer parte do grupo que vai disputar o Mundial na África do Sul. Isso porque o técnico Dunga ainda não está satisfeito com a lateral esquerda e continua fazendo testes para definir os dois selecionados.

Carlos Eduardo fecha a lista. Depois de um início avassalador no Grêmio, trocou o Rio Grande do Sul pela Segunda Divisão da Alemanha, comprado pelo Hoffenheim por sete milhões de euros. Por lá, ajudou o clube a subir para e elite e, desde então, tem sido um dos destaques da equipe, apesar de ter apenas 22 anos. Com a camisa da seleção brasileira, Carlos Eduardo participou do Campeonato Mundial sub-20, no Canadá, em 2007. O Brasil foi eliminado pela Espanha nas oitavas de final, após uma derrota por 4 a 2. Foi a sua primeira convocação para a equipe principal.

26 de outubro de 2009

Ataque fuminante funciona e Benfica é líder em Portugal

O Benfica assumiu a liderança do Campeonato Português nesta segunda-feira, depois de golear o Nacional, da Ilha da Madeira, por 6 a 1, no Estádio da Luz, em Lisboa. Os destaques do jogo foram os atacantes Óscar Cardozo (3 gols) e Saviola (2). Nuno Gomes completou para os encarnados. O brasileiro Edgar, ex-Vasco, descontou para os perdedores. É a quarta goleada do Benfica na competição, o melhor ataque disparado (30 gols).

Com o resultado, o Benfica chegou aos 22 pontos ganhos, se igualando ao Sporting Braga, que no sábado empatou por 1 a 1 com o Rio Ave. O time da capital leva vantagem no saldo de gols, 25 contra 9. O Nacional, com 11 pontos, está na oitava colocação.

O início do confronto foi bastante disputado. Com 17 minutos, Óscar Cardozo abriu o placar, mas Edgar igualou 11 minutos depois. No fim do primeiro tempo, o Benfica fez o segundo, com Saviola, e foi para o vestiário com mais tranquilidade.

Na etapa final, a vantagem no placar foi bem explorada pelo líder. Aos três minutos, Cardozo, de pênalti, ampliou a vantagem. O Nacional se abateu, e os encarnados souberam tirar proveito, ampliando com Saviola, aos 15, Nuno Gomes, aos 39, e novamente com Cardozo, aos 44. Aurélio e Patacas, do Nacional, ainda foram expulsos.

25 de outubro de 2009

Liverpool vence Manchester United, garante paz e tira rival da ponta

A má fase não atrapalhou o Liverpool neste domingo e a equipe da casa bateu o rival Manchester United por 2 a 0 pela décima rodada do Campeonato Inglês. O atacante Fernando Torres, que fez aos 20 minutos da segunda etapa, e N´Gog, que definiu nos acréscimos, marcaram.

A primeira grande chance do jogo saiu aos 15 minutos, dos pés do brasileiro Fábio Aurélio. O lateral esquerdo bateu falta com perfeição, mas Van Der Saar fez a defesa no ângulo esquerdo. No rebote, Kuyt bateu quase sem ângulo e, mais uma vez, o arqueiro dos Red Devils salvou o time. O meia voltou a assustar depois de receber passe do volante brasileiro Lucas e bater cruzado, com perigo.

Aos 35 minutos, outra boa chance do anfitrião: Fábio Aurélio passou para Benayoun e correu para a área, onde recebeu cruzamento e cabeceou firme. Van Der Saar, no entanto, não vacilou e fez a difícil defesa. Já no segundo tempo, o meio campista Ryan Giggs e o atacante Wayne Rooney voltaram comandando o visitante, que melhorou e passou a criar mais chances.

Aos 11, em bola levandata por Giggs, Berbatov por pouco não marcou de cabeça - antes de finalizar, Fernando Torres apareceu para fazer o corte. Cinco minutos depois, o meia levou perigo ao receber passe de Rooney e bater prensado. Reina fez a defesa. A pressão do United abriu espaço para o Liverpool, que não desperdiçou a oportunidade.

Aos 20 minutos, Benayoun carregou a bola em rápido contra-ataque e lançou Fernando Torres, que invadiu a área, ganhou disputa com Ferdinand e bateu forte e alto no canto direito de Van Der Saar. O Manchester seguiu tentando o empate através da pressão, mas o poder de finalização foi abaixo do esperado pelo torcedor.

Aos 38 minutos, em uma das melhores chances do visitante, Giggs lançou Owen, que dominou dentro da área e tocou para Valencia. O equatoriano 'encheu o pé' e acertou o travessão de Reina. O Manchester ainda se complicou mais quando perdeu o zagueiro Vidic, expulso por parar contra-ataque com falta em Fernando Torres. Esta foi a terceira expulsão seguida de Vidic em jogos contra o Liverpool.

Pelos 'Reds', o argentino Mascherano não deixou por menos e também recebeu o vermelho, por carrinho em Van Der Saar. No final, já nos acréscimos, o Liverpool 'matou' o jogo: em contra-ataque puxado por Lucas, o jogador tocou de lado para N'gog, que invadiu a área e bateu com frieza na saída do arqueiro rival.

Schalke e Hamburgo empatam pelo Alemão


Em uma partida equilibrada e emocionante, os brasileiros tiveram participação marcante no duelo. Zé Roberto desequilibrou contra e a favor, Rafinha deu uma assistência e o naturalizado alemão Kevin Kuranyi brilhou anotou dois gols.

O Hamburgo conseguiu começar melhor e abriu o placar aos 26 minutos, quando Elia arrancou pela esquerda e tocou para Berg empurrar para o fundo das redes. Antes mesmo do fim do primeiro tempo, os visitantes aproveitaram o brilhantismo de Trochowski para ampliarem. O meia alemão cobrou falta da esquerda com maestria, e a bola só foi morrer no fundo das redes do goleiro Neuer, entrando caprichosamente no ângulo do Schalke.

Mas se o Hamburgo marcou no fim do primeiro tempo, os donos da casa descontaram logo no início da etapa complementar. Em uma jogada "brasileira", Rafinha desceu pela direita e cruzou com capricho, e Kevin Kuranyi apareceu na segunda trave para testar a bola, que ainda bateu na trave antes de entrar.

E a reação em Gelsenkirchen não parou por aí. Em uma falha de Zé Roberto, que errou um passe na defesa, Rozenhal foi obrigado a parar Kuranyi com um carrinho na entrada da área, recebendo cartão vermelho direto. Na cobrança, Farfán encheu o pé, Rost espalmou, a bola ainda explodiu no travessão e sobrou para Schmitz dar um peixinho e finalmente empatar o jogo.

Porém, se falhou no segundo gol do Schalke e deu um passe que gerou a igualdade, Zé Roberto desequilibrou a favor do Hamburgo. O meia brasileiro, em linda jogada individual, fez fila na defesa dos 'Azuis Reais' e só rolou para Berg tocar na saída do goleiro.

Mais uma vez na base da superação, o Schalke voltou a deixar tudo igual, empatando a partida novamente aos 44 minutos do segundo tempo, após um cruzamento de Westermann pela esquerda e um bom cabeceio de Kuranyi para deixar tudo igual e impedir que o Hamburgo disparasse na ponta.

Barcelona arrasa o Zaragoza e se distancia do Real Madrid

O Barcelona aproveitou sua chance no Campeonato Espanhol neste fim de semana e após ver o Real Madrid empatar com o Sporting Gijón, goleou o Zaragoza e abriu vantagem na ponta. O time catalão soma três pontos a mais que os rivais merengues.

O Barcelona humilhou o Zaragoza com triunfo por 6 a 1 e está três pontos na frente dos vice-líderes. Keita, com três gols e Ibrahimovic, com dois, comandaram o passeio. Messi fez o outro.

Milan vence Chievo de virada com dois gols de Nesta

Animados com a vitória sobre o Real Madrid na Liga dos Campeões, os comandados de Leonardo passaram longe de voltar a exibir o futebol que conquistou a bela virada no Santiago Bernabéu.

Mesmo com muito mais posse de bola no Antonio Bentegodi, os rossoneri demoraram para conseguir furar o bloqueio do time da casa, que aproveitou o fato de ter marcado um gol logo no início da partida.

Com apenas seis minutos de jogo, Mantovani desceu pela esquerda e cruzou para a área, à meia altura, e Pinzi chegou batendo de primeira para vencer o goleiro Dida e abrir o placar.

Depois de aproveitar a primeira chance que teve na partida, o Chievo pouco criou, se fechando para tentar evitar o empate milanês. Precisando do resultado, o time de Leonardo foi com tudo para a frente, porém sem conseguir criar muitas chances de gol. Logo aos 14, Seedorf perdeu uma boa oportunidade ao chutar duas vezes para defesa do goleiro Sorrentino.

Já na segunda etapa, os rubro-negros desperdiçaram mais uma boa chance, quando Pato recebeu pela direita e cruzou, e Ronaldinho conseguiu um bom chute à queima-roupa para ótima defesa do arqueiro do Chievo.

Desesperado, Leonardo tirou o inoperante Huntelaar e o razoável Ronaldinho, que não repetiu as últimas boas atuações, e promoveu a entrada de Borrielo e Inzaghi.

Já sem esquema tático, finalmente o Milan conseguiu o gol de empate. Após bola alçada na área, Borrielo cabeceou na trave, e Nesta estava bem posicionado para pegar o rebote e finalmente igualar o placar.

Dramaticamente, o experiente zagueiro estava lá outra vez aos 47 minutos da segunda etapa, quando aproveitou um escanteio e subiu mais do que a defesa do Chievo, cabeceando mais uma vez para o fundo da rede e se tornando o herói da vitória milanista, de virada, por 2 a 1.


video

Chelsea arrasa Blackburn, goleia por 5 a 0 e é líder do Inglês

Apesar da atuação inspirada do time de Londres, quem abriu o placar foram os visitantes. Contra. Em jogada de contra-ataque, Ballack lançou Anelka na direita, e o francês cruzou buscando Drogba na área. No entanto, o zagueiro Givet se antecipou e se atrapalhou, empurrando para as próprias redes.

Voltando do intervalo com apenas 1 a 0 no placar apesar das inúmeras chances criadas, nem mesmo o próprio Chelsea imaginaria um placar tão elástico a ser construído no segundo tempo. Mas começou cedo para fazê-lo. Logo aos dois minutos, Drogba recebeu belo passe na direita e cruzou para Lampard, que só teve que tocar para ampliar.

Cinco minutos depois, foi a vez de Essien, autor do lançamento para Drogba no segundo gol, deixar sua marca. O volante ganês soltou uma bomba de muito longe, sem a mínima chance para o goleiro.

A "blitz" do Chelsea na segunda etapa não parou. Aos 13 minutos, Drogba foi derrubado na área por Nelsen, e Lampard cobrou a penalidade máxima para fazer o quarto gol.

Fundamental durante toda a partida, o atacante marfinense também teria que escrever seu nome na goleada, e anotou o quinto gol após cobrança de escanteio de Ballack. Com o resultado mais do que definido, os Blues fizeram algumas substituições para poupar jogadores, e diminuíram o ritmo. Ainda assim, seguiram sem ser ameaçados pelo Blackburn, consolidando assim sua vitória.

Inter vence Gre-Nal, encosta no líder e afasta Grêmio do G-4 do Brasileiro

O Internacional levou a melhor no clássico com o Grêmio neste domingo no Beira-Rio com vitória por 1 a 0 e aproximou-se do líder do Campeonato Brasileiro, Palmeiras. O triunfo garantido com gol do meio campista D'Alessandro logo aos três minutos de jogo deixa o Colorado em terceiro lugar com 52 pontos, dois a menos que o time paulista.

Além de ficar bem próximo da disputa pelo título, o time do técnico Mário Sérgio dificultou bastante a missão do arquirrival de conseguir vaga na próxima Copa Libertadores e tornou praticamente impossível qualquer chance de ser campeão.

21 de outubro de 2009

No final, Manchester United vence e se aproxima da classificação

O primeiro tempo foi bastante truncado, com poucas chances de gol. Os visitantes até tiveram mais posse de bola, mas não conseguiam furar a retranca rival. Tanto que a melhor chance foi um chute de longe de Scholes, que acabou desviando no meio do caminho e quase matou Akinfeev.

Já a etapa final foi mais movimentada. Aos nove minutos, Dzagoev chegou a abrir o placar para os donos da casa, mas o árbitro invalidou o lance, assinalando impedimento do atacante do CSKA. Seis minutos depois, Nani desviou cruzamento de cabeça e só não saiu para comemorar porque Akinfeev foi buscar no canto e fez uma excelente defesa.

Os russos voltaram a assustar aos 19 - após cobrança de falta, Ignashevich quase desviou para as redes. Mas quem pressionava mais era o Manchester. Aos 36, Valencia tabelou com Nani e soltou uma bomba, mas a bola explodiu no travessão. Cinco minutos depois, porém, o equatoriano aproveitou desvio de cabeça de Berbatov e marcou o gol do triunfo.

Chelsea goleia Atlético de Madri e fica muito perto da classificação

O Chelsea deu um passo muito importante para garantir um lugar nas oitavas-de-final da Uefa Champions League. Nesta quarta-feira, a equipe inglesa bateu o Atlético de Madri sem muitas dificuldades por 4 a 0. No outro jogo da chave desta quarta-feira, o Porto bateu, de virada, o APOEL por 2 a 1.

Jogando em casa, o Chelsea abriu o placar com Kalou, aos 41 minutos do primeiro tempo. Na volta do intervalo, o próprio Kalou ampliou aos sete minutos. Frank Lampard aumentou para 3 a 0 aos 24 minutos. Ainda deu tempo para mais um tento. Perea marcou contra e fechou o placar.

Com o resultado, o Chelsea se manteve na liderança do Grupo D, com nove pontos em três rodadas. O Porto é o segundo colocado, com seis pontos. APOEL e Atlético de Madri somaram apenas um ponto até agora, e os espanhóis perdem nos critérios de desempate, ficando com a lanterna.


video

Em clássico eletrizante e com show de Pato, Milan surpreende Real em Madri

De volta ao estádio de onde saiu consagrado após uma vitória do Barcelona por 3 a 0 sobre o Real Madrid, em 2005, Ronaldinho Gaúcho mostrou que estava disposto a brilhar novamente.

Logo nos primeiros minutos, o camisa 80, vaiado pela torcida merengue a todo momento em que era acionado, tocou de letra e jogou a bola entre as pernas de Raúl, ídolo máximo do Real Madrid.

Bem postado na defesa e partindo para o ataque com eficiência nos pés de Seedorf e de Ronaldinho Gaúcho, o Milan não dava espaço para que seu ex-camisa 22, Kaká, brilhasse.

Em uma das poucas bobeiras do time italiano, Benzema fez boa jogada pela direita e foi derrubado na área por Zambrota, mas o árbitro nada marcou. Em seguida, o Milan respondeu com Seedorf, que cruzou na área e contou com o desvio de Albiol para quase surpreender Casillas.

Bem na partida, o Milan só não contava com uma falha bisonha de Dida. Aos 18 minutos, Granero chutou fraco e o goleiro brasileiro amorteceu a bola, que, porém, pegou no joelho do ex-corintiano e sobrou para Raúl apenas tocar para as redes.

O gol do Real desarticulou Milan e acabou com o ímpeto de Ronaldinho. Durante o restante do segundo tempo, a partida resumiu-se a bons passes de Diarra, que Benzema e Kaká não aproveitaram, e a um belo chute de Marcelo, desta vez defendido por Dida.

Na volta para o segundo tempo, Raúl assustou Dida logo no início. Kaká aproveitou o bom momento e quase marcou contra seu ex-time. O camisa 8 do Real invadiu a área pela esquerda e chutou para boa defesa do goleiro brasileiro.

Melhor no jogo, o Real Madrid se contentava em tocar a bola de lado e chegar sem muita convicção ao ataque. O Milan, por sua vez, parecia não ter poder de reação. Parecia.

Isso porque, aos 17 minutos, Pirlo soltou uma bomba da intermediária e empatou a partida. O gol animou o Milan, que quase ampliou em um chute de Zambrota.

Em seguida, Ambrosini lançou, Casillas, invejando Dida, saiu totalmente perdido do gol e Alexandre Pato apenas tocou para as redes, garantindo a virada do Milan.

Emoção

A partir daí, o Real Madrid passou a pressionar o Milan. E a atitude do time espanhol deu resultado aos 30 minutos. Em jogada ensaiada, Raúl cobrou escanteio para Drenthe, que dominou e, da entrada da área, bateu rasteiro para empatar a partida.

Neste momento, o jogo morno da primeira metade do segundo tempo daria lugar a um emocionante final de partida. Aos 39 minutos, Kaká chutou, Dida falhou novamente e Raúl marcou. Contudo, o árbitro assinalou impedimento.

Em seguida, aos 39 minutos, Casillas fez um milagre e jogou para escanteio um chute à queima-roupa de Alexandre Pato. Na sequência, Ronaldinho cobrou escanteio e Thiago Silva cabeceou para as redes, mas o árbitro anulou, gerando uma confusão que resultou com cartões amarelos para Raúl e Nesta.

Até que aos 43 minutos, Ronaldinho Gaúcho achou Seedorf pela esquerda. O holandês levantou a cabeça e deu um passa magistral para Pato, de primeira, fuzilar Casillas, decretando a festa do Milan.

Diante dos olhos de um apático Kaká, Ronaldinho Gaúcho foi substituído pro Flamini aos 46 minutos. Se não brilhou como em 2005, ao menos o camisa 80 do Milan pôde deixar o gramado do Santiago Bernabéu com o sorriso no rosto outra vez.


video

20 de outubro de 2009

Em rodada de 'zebras' no grupo F, Barça perde do Rubin Kazan em casa

O começo da partida em Barcelona foi eletrizante. Aos 20 segundos, Iniesta recebeu na cara do goleiro, mas não conseguiu a finalização. No minuto seguinte, Rafa Márquez bobeou e viu Ryazantsev acertar um lindo chute de primeira, no ângulo direito de Valdés.

A partir daí, o que se viu no Camp Nou foi um jogo de uma equipe só. O Barça terminou a primeira etapa com 70% de posse de bola, mas parou na retranca dos russos. Foram 11 chutes contra a meta rival nos primeiros 45 minutos, mas só quatro foram no alvo. Quando o time catalão acertava o pé, porém, parava no goleiro Ryzhikov.

A situação mudou aos dois da etapa final. Xavi lançou Ibrahimovic na área. O sueco matou no peito, bateu cruzado e acertou o canto direito, deixando tudo igual. O Barça manteve a pressão e se cansou de perder oportunidades.

O castigo veio aos 27, quando o Barça somava 1 chute a gol, contra dois dos visitantes. Domínguez lançou Karadeniz, que fuzilou Valdés. Ibra e Touré (nos acréscimos) ainda acertaram a trave, mas a equipe azul-grená não evitou o vexame.

O atual campeão europeu contou com o tropeço da Internazionale, que também não saiu do empate em casa com o Dynamo de Kiev, por 2 a 2 - e fechou o primeiro turno da fase de grupos com apenas três pontos em três partidas. O Barça tem quatro pontos e divide a ponta com Rubin e Dynamo. A Inter aparece na lanterna.

Lúcio marca contra, e Inter de Milão empata com o Dínamo de Kiev em casa

A Inter de Milão segue sem saber o que é vencer na edição 2009/2010 da Liga dos Campeões. Mesmo jogando em casa, no estádio Giuseppe Meazza, a equipe italiana não passou de um decepcionante empate de 2 a 2 com o Dínamo de Kiev. Um dos gols da equipe visitante foi marcado por Lúcio, contra.

Com o resultado, o time de José Mourinho está na lanterna do Grupo F, com três pontos. O líder é o Barcelona, que também tropeçou contra o Rubin Kazan nesta terça-feira.

Assim como em Barcelona, onde o Rubin, visitante, marcou primeiro diante do time de Messi e companhia, em Milão, Mikhalik, aos cinco, abriu o placar para o Dínamo de Kiev. O jogador se aproveitou de uma “furada dupla” de Zanetti e Stankovic na defesa e chutou sem chances para Julio César.

Depois de muito pressionar, a Inter igualou o marcador aos 35. O sérvio Stankovic se redimiu da bobeada no gol ucraniano e, após receber passe do brasileiro Lúcio que puxou ótimo contra-ataque, tocou na saída do goleiro adversário.

Mas quando parecia que ia deslanchar, a defesa nerazzurri vacilou novamente e permitiu que o Dínamo fizesse o segundo aos 40. O zagueiro Lúcio, em jogada infeliz após cobrança de escanteio, marcou de cabeça contra o próprio patrimônio.

Logo no começo do segundo tempo, aos três, Sneijder bateu escanteio, e o argentino Samuel, de cabeça, empatou a partida em Milão.

Nos minutos finais, Mourinho, em substituição um tanto inusitada, sacou o volante Cambiasso e colocou o zagueiro Materazzi. O detalhe é que o defensor foi jogar no ataque, ao lado de Eto´o e Suazo. No entanto, a Inter não conseguiu furar a defesa ucraniana e acabou tropeçando em casa.

Repescagem europeia terá Portugal x Bósnia e França x Irlanda

A Fifa sorteou na manhã desta segunda-feira em sua sede, em Zurique, na Suíça, os confrontos da repescagem das eliminatórias europeias para a Copa do Mundo de 2010, e as bolinhas indicaram os duelos França x Irlanda, Portugal, de Cristiano Ronaldo, contra Bósnia-Herzegovina, Grécia x Ucrânia e Rússia x Eslovênia. Com exceção dos franceses, as outras três seleções cabeças-de-chave fazem o primeiro confronto em casa, portanto, decidindo fora.

As partidas serão disputadas em 14 e 18 de novembro, datas nas quais será decidido também o confronto entre Costa Rica e Uruguai, representantes da Concacaf e da América do Sul que buscam uma vaga para o Mundial.

O sorteio foi direcionado, com um porte contendo bolinhas com os nomes de Portugal, França, Rússia e Grécia, as quatro melhores seleções das oito em questão no último ranking da Fifa divulgado na sexta-feira. No outro estavam Ucrânia, Irlanda, Bósnia-Herzegovina e Eslovênia. O técnico do selecionado português, Carlos Queiroz, esteve presente na cerimônia, assim como Gerard Houllier, representando os franceses.

Em 14 de novembro, também será resolvida a eliminatória entre Nova Zelândia e Barein, seleções que jogam por uma vaga na Copa e que acabaram com um empate de 0 a 0 em seu primeiro confronto, disputado no dia 10.

Já têm vaga garantida na Copa pela Europa as seleções da Dinamarca, Suíça, Eslováquia, Alemanha, Espanha, Inglaterra, Sérvia, Itália e Holanda. Estados Unidos, México e Honduras já garantiram um lugar no Mundial como equipes da Concacaf, enquanto o Brasil, Chile, Paraguai e Argentina já se garantiram pela América do Sul.

Na África, embora as eliminatórias ainda não tenham terminado, conseguiram uma vaga para a Copa as seleções de Gana e Costa do Marfim, além da África do Sul, país anfitrião. Representando a Ásia, estão classificados Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Austrália, este último que, apesar de fora do continente, disputou uma vaga pelas Eliminatórias Asiáticas.

19 de outubro de 2009

Após série de derrotas, África do Sul demite Joel Santana

Joel Santana deixou o comando da seleção sul-africana nesta segunda-feira. O treinador brasileiro não resistiu à sequência de resultados ruins dos Bafana Bafana em suas últimas partidas.

Em entrevista coletiva concedida em Joanesburgo, Kirsten Nematandani, presidente da federação sul-africana (Safa) anunciou a demissão do técnico "de forma amigável".

Segundo a entidade, Jairo Leal e Pitso Mosimane exercerão o cargo de forma interina. A Safa ainda não definiu o nome do substituto. Joel Santana estava no cargo desde abril de 2008, quando substituiu seu compatriota Carlos Alberto Parreira.

Nos últimos dias, a pressão sobre Joel Santana aumentou devido às derrotas sofridas pela equipe em seus amistosos mais recentes. Das nove últimas partidas da seleção sul-africana, a equipe venceu apenas uma - um amistoso contra Madagascar (1 a 0).

No início do mês, a federação local criou uma comissão para acompanhar o trabalho de Joel Santana. O grupo conta com três pessoas: Gavin Hunt (técnico do SuperSport United), Jomo Sono (treinador do Cosmos) e Clive Barker (diretor técnico do AmaZulu). Os dois últimos já estiveram à frente da seleção sul-africana.

Á frente dos Bafana Bafana, Joel Santana obteve dez vitórias, três empates e 14 derrotas. Segundo boatos, Carlos Alberto Parreira estaria entre os possíveis candidatos ao cargo.

18 de outubro de 2009

Hamburgo e Bayer Leverkusen empatam e veem aproximação de Schalke e Werder

No duelo dos melhores times do Campeonato Alemão até o momento, Hamburgo e Bayer Leverkusen não saíram do 0 a 0 na tarde deste sábado, na HSH Nordbank Arena, em duelo válido pela nona rodada.

Com o resultado, ambas as equipes chegaram a 21 pontos, mas com o time de Leverkusen na liderança graças ao melhor saldo de gols (13 a 12).

No entanto, se seguem à frente, as equipes veem a aproximação de Schalke 04 (19 pontos) e Werder Bremen (18), que venceram seus jogos neste sábado, na briga pela ponta. O Bayer de Munique, que também triunfou, aparece em quinto na tabela com 15 pontos.

O Bayer Leverkusen abre a próxima rodada em jogo isolado na sexta-feira, em casa e às 16h30, contra o Borussia Dortmund. Já o Hamburgo joga apenas no domingo, às 14h30, em duelo direto com o Schalke 04, na casa do adversário.

Inter de Milão massacra Genoa fora de casa e segue líder na Itália

A Inter de Milão não tomou conhecimento da boa surpresa Genoa mesmo jogando como visitante e massacrou os donos da casa por 5 a 0 neste sábado, em duelo válido pela oitava rodada do Campeonato Italiano.

Com o triunfo, o time de Milão foi a 19 pontos e apenas por um desastre não fechará o final de semana na liderança, já que a Sampdoria, que soma 16, tem de vencer a Lazio no domingo por uma diferença de nove gols.

Já o Genoa, quinto até o início desta jornada com 13 pontos, pode ser ultrapassado por até quatro times na tabela, dependendo dos resultados. Na próxima rodada, a Inter de Milão recebe o Catania no sábado, às 16h45, enquanto o Genoa visita o Cagliari no domingo, às 12h.

No duelo, o time de Milão saiu na frente logo aos seis minutos, com Cambiasso. Antes do final do primeiro tempo, Balotelli, aos 31, e Stankovic, aos 45, aumentaram a vantagem. Na segunda etapa, Vieira, aos 21, e Maicon, aos 26, fecharam o placar.

Ronaldinho e Pato garantem virada do Milan sobre Roma

Ronaldinho Gaúcho e Alexandre Pato trataram de salvar o cargo do compatriota Leonardo no comando do Milan. Os dois brasileiros marcaram os gols da virada do Rubro-Negro sobre a Roma por 2 a 1, neste domingo, pelo Campeonato Italiano.

Com o resultado, o Milan volta a vencer no Campeonato Italiano depois de três rodadas e assume a oitava colocação com 12 pontos. Já a Roma estaciona nos 11 pontos, na 11ª colocação.

Neste domingo, a Roma conseguiu abrir o marcador logo aos três minutos de jogo graças a uma falha do brasileiro Thiago Silva. O zagueiro do Milan tentou recuar para Dida, mas Menez roubou a bola e marcou para a Roma.

A partir daí, comandado por Ronaldinho e Seedorf, o Milan passou a tentar chegar ao empate, o que, porém, só ocorreu aos 11 minutos do segundo tempo. Nesta sofreu pênalti e o camisa 80 do Rubro-Negro converteu.

E Ronaldinho Gaúcho voltaria a brilhar no gol da virada do Milan. O camisa 80 fez grande jogada e lançou para Alexandre Pato, que driblou o goleiro Doni e tocou para as redes, salvando o cargo de Leonardo.

Base de Dunga protagoniza lista de indicados à Bola de Ouro; Messi é favorito

A revista France Fottball divulgou neste domingo a lista de indicados à Bola de Ouro, segundo prêmio mais prestigiado do mundo para o melhor jogador da temporada (atrás apenas de premiação semelhante feita pela Fifa).

Único argentino da lista, o atacante Lionel Messi é o grande favorito ao título deste ano graças à temporada de sucessos do Barcelona, que conquistou a Liga dos Campeões, o Campeonato Espanhol e a Copa do Rei. Seu maior rival é mais uma vez o português Cristiano Ronaldo, vencedor do prêmio em 2008.

Mas apesar de o argentino e o português aparecerem como principais concorrentes e de a Espanha ter o maior número de indicados (seis), o Brasil é o grande destaque da lista. Se no ano passado apenas Kaká concorreu à Bola de Ouro, desta vez são cinco os jogadores do país presentes no rol.

Campeão em 2007, o meia-atacante do Real Madrid mais uma vez aparece na lista. Destaque da seleção brasileira comandada pelo técnico Dunga, Kaká ainda tem a companhia de outros três nomes de confiança do treinador: o atacante Luís Fabiano, do Sevilla, e o goleiro Júlio César e o lateral Maicon, ambos da Inter de Milão.

O quinto nome brasileiro entre os indicados é Diego, que na temporada passada atuou pelo Werder Bremen e agora é o maestro do meio-campo da Juventus.

Depois de Espanha e Brasil, Inglaterra e França são os países com o maior número de indicações, quatro para cada. Já a Itália, campeã mundial de 2006, e a Alemanha, vice-campeã europeia no ano passado, não colocaram um jogador sequer na lista.

O vencedor da Bola de Ouro 2009 será anunciado em 1º de dezembro, uma terça-feira.

INDICADOS À BOLA DE OURO 2009

Espanha: Casillas (Real Madrid), Fabregas (Arsenal), Fernando Torres (Liverpool), Xavi (Barcelona), David Villa (Valencia), Iniesta (Barcelona)

Brasil: Diego (Werder Bremen e depois Juventus), Júlio Cesar (Inter de Milão), Kaká (Milan e depois Real Madrid), Maicon (Inter de Milão), Luís Fabiano (Sevilla)

Inglaterra: Gerrard (Liverpool), Lampard (Chelsea), Rooney (Manchester United), Terry (Chelsea)

França: Gourcuff (Bordeaux), Thierry Henry (Barcelona), Ribéry (Bayern de Munique), Benzema (Lyon e depois Real Madrid)

Costa do Marfim: Yaya Touré (Barcelona), Drogba (Chelsea)

Argentina: Messi (Barcelona)

Portugal: Cristiano Ronaldo (Manchester United e depois Real Madrid)

Suécia: Ibrahimovic (Inter de Milão e depois Barcelona)

Camarões: Eto'o (Barcelona e depois Inter de Milão)

Rússia: Arshavin (Arsenal)

País de Gales: Ryan Giggs (Manchester United)

Bósnia: Edin Dzeko (Wolfsburg)

Uruguai: Forlán (Atlético de Madri)

Sérvia: Vidic (Manchester United)

16 de outubro de 2009

Gana supera Brasil nos pênaltis e conquista o Mundial Sub-20

A seleção de Gana conquistou o Mundial sub-20 com vitória nos pênaltis por 4 a 3 sobre o Brasil nesta sexta-feira e levantou a taça do torneio pela primeira vez em sua história. A equipe africana havia sido vice-campeão em 1993, quando perdeu para os brasileiros, e em 2001, superada pela Argentina.

Após um jogo morno no tempo normal, a seleção brasileira não conseguiu fazer o gol que daria a conquista do título, mesmo com um jogador a mais desde os 37 minutos do primeiro tempo, quando Addo foi expulso.

O Brasil, porém, não teve calma para marcar um gol, o que teria evitado o sofrimento da prorrogação. Apesar de manter por bastante tempo a posse de bola, o time de Rogério Lourenço não conseguiu concluir.

Nas cobranças de pênaltis, cada equipe converteu suas duas primeira tentativas. Na terceira de Gana, o goleiro brasileiro Rafael conseguiu fazer a defesa. Na sequência Souza desperdiçou o chute. Addae foi o quarto a cobrar por Gana, que novamente esbarrou em Rafael.

Apesar da vantagem brasileira e da possibilidade de poder fechar a partida e conquistar o torneio, Maicon chutou por cima do gol. Na quinta cobrança de Gana, o goleiro do Brasil não conseguiu a defesa. Nas alternadas, o goleiro Agyei bloqueou a cobrança de Alex teixeira. Badu foi para a bola, fechando a disputa a favor de Gana.

O triunfo consagra a campanha ganesa, que passou por Uruguai, Uzbequistão, Inglaterra, África do Sul, Coreia do Sul, Hungria e finalmente Brasil para ser coroada com o título mundial.

14 de outubro de 2009

Gol contra garante classificação à Copa inédita para Eslováquia

A Eslováquia garantiu vaga inédita na Copa do Mundo de 2010. Fora de casa, sob muita neve, os eslovacos venceram a Polônia por 1 a 0, gol contra de Gancarczyk, e ficaram com o primeiro lugar no grupo 3 das eliminatórias europeias. Eles se juntam à Suíça, que um pouco mais cedo também se classificou ao Mundial com empate em 0 a 0 com Israel

Assim, a Eslováquia, 21ª seleção garantida no Mundial da África do Sul, alcançou os 22 pontos, dois à frente da Eslovênia, que fez sua parte e venceu como visitante San Marino por 3 a 0. Outra seleção que tentava uma vaga na repescagem, a República Tcheca empatou sem gols com a Irlanda do Norte e subiu para 16 pontos.

Eslováquia e República Tcheca, por sinal, faziam parte um país apenas: a Tchecoslováquia, figura frequente em Copas do Mundo e vice-campeã em 1962, quando perdeu para o Brasil. Após o desmembramento, os tchecos conseguiram a vaga para o Mundial de 2006, quando eram apontados como favoritos e não passaram da primeira fase.

No grupo 3, os suíços chegaram aos 21 pontos, um à frente da Grécia, que ganhou de Luxemburgo por 2 a 1 e está na repescagem. As demais posições da chave ficaram com Letônia (17 pontos após bater a Moldávia por 3 a 2), Israel (16), Luxemburgo (5) e Moldávia (3).

Portugal vence, encerra drama e vai à repescagem

Portugal goleou a seleção de Malta por 4 a 0 nesta quarta-feira pelas eliminatórias europeias para a Copa do Mundo de 2010 e conquistou o direito de disputar vaga na repescagem. A vitória encerra um drama vivido pela equipe, que apesar de ter bons jogadores, entre eles o atual melhor do mundo, Cristiano Ronaldo, sofreu bastante para ficar com o segundo lugar do grupo 1. O resultado deixou a seleção lusa com 19 pontos.

Contra Malta, Carlos Queiroz não pôde contar com o astro do Real Madrid, que se lesionou na partida do último sábado contra a Hungria. O jogador agora passará por um período de recuperação de cerca de um mês. Cristiano Ronaldo correrá contra o tempo para estar apto para disputar a repescagem.

O meia Deco participou de todos os gols da seleção portuguesa. No primeiro tempo, aos 14 minutos, o luso-brasileiro tocou a bola na entrada da área para Nani fazer 1 a 0. Antes do intervalo, aos 44 minutos, o meia fez um lançamento frontal que desviou no zagueiro e sobrou para Simão ampliar.

Na volta para segunda etapa, aos 5 minutos, Deco arrancou pelo meio e tocou para Nani, que cruzou na área para Miguel Veloso marcar. No final da partida, o jogador do Chelsea passou no meio para Simão, que enfiou na entrada da área para Edinho fechar o placar.

Ucrânia humilha Andorra e se garante na repescagem

A Ucrânia atropelou Andorra por 6 a 0, fora de casa, na última rodada do grupo 6 das eliminatórias europeias para a Copa do Mundo de 2010 e está garantida na repescagem. Os gols marcados por Shevchenko, Gusev, Lima (contra), Rakitskiy, Seleznyov e Yarmolenko deixaram os ucranianos com 21 pontos, apenas um à frente da Croácia, que visitou e venceu o Cazaquistão por 2 a 1 com gol nos acréscimos (Vukojevic e Kranjcar para os croatas e Khizhnichenko para os cazaques), mas está fora do Mundial.

Durante a campanha na chave, as duas seleções empataram os dois jogos, 0 a 0 em Kiev e 2 a 2 em Zagreb. A Ucrânia teve um tropeço contra a Bielorrússia (empate em 0 a 0), mas conseguiu ganhar da Inglaterra na penúltima rodada, 1 a 0. Já os croatas perderam as duas partidas para os ingleses, e de goleada, 4 a 1 e 5 a 1.

Assim, a Ucrânia busca chegar à sua segunda Copa do Mundo consecutiva. Em 2006, alcançou as quartas de final do Mundial na Alemanha e não passou pela Itália, que venceu por 3 a 0.

Um sorteio no dia 19 de outubro (na próxima segunda-feira) determinará os quatro confrontos de repescagem, que serão disputados nos dias 14 e 18 de novembro. Em um pote, estarão as quatro seleções consideradas cabeças de chave, de acordo com o ranking da Fifa que será divulgado nesta sexta-feira. No outro pote, estarão as quatro seleções de pior colocação.

De acordo com o ranking atual da Fifa e a classificação nas respectivas chaves, os quatro cabeças de chave na repescagem seriam Rússia, França, Portugal e Grécia. Estas seleções seriam sorteadas para enfrentar uma das outras quatro participantes do mata-mata: Ucrânia, Irlanda, Bósnia e Eslováquia ou Eslovênia.

Brasil só empata com a Venezuela e frustra a torcida na despedida das Eliminatórias

O clima de festa imperou no Morenão no início da partida. Desacostumada com grandes eventos, a torcida sul-mato-grossense delirava a cada jogada dos pentacampeões mundiais, mesmo que não houvesse muito perigo. Até Dunga, na primeira vez em que saiu do banco de reservas, foi aplaudido de forma intensa.

Classificado para o Mundial, o Brasil jogava em ritmo de treino, sem forçar muito. Enquanto isso, a Venezuela criou a primeira chance. Aos 21 minutos, Maldonado bateu escanteio fechado na esquerda e quase fez um gol olímpico. O goleiro Julio César deu um leve desvio para salvar.

Em um jogo monótono, a primeira defesa do venezuelano Vega ocorreu apenas aos 25 minutos. Depois da cobrança de escanteio de Filipe, a bola bateu em Luís Fabiano dentro da área e sobrou limpa para o arqueiro.

Pouco depois, o Brasil resolveu utilizar um pouco de velocidade. Kaká se movimentou no meio-campo e serviu Luís Fabiano, que arriscou da entrada da área. A bola foi longe do gol. Já na defesa pentacampeã mundial, Miranda resolveu dar um pouco de emoção e quase fez contra. Julio César salvou.

A parceria Kaká e Luís Fabiano assustou a Venezuela mais uma vez em uma falta ensaiada. O camisa dez rolou para o chute do Fabuloso: a bola foi pela linha de fundo. Pelo menos, era a prova de que o Brasil havia melhorado em campo.

No final, mais um susto aos torcedores de Campo Grande. A defesa brasileira cochilou em cobrança de lateral da direita e permitiu a cabeçada de Arango. Julio César fez grande intervenção no ângulo direito.

Na etapa complementar, o Brasil voltou disposto a buscar o gol para dar uma satisfação ao público. Com as linhas mais avançadas, a equipe canarinho sufocava a Venezuela. Aos oito minutos, faltou sorte. A cabeçada de Gilberto Silva carimbou a trave de Vega.

Quando o jogo parecia ficar mais fácil, Miranda resolveu dar um pingo de esperança aos venezuelanos. O defensor do São Paulo nem sequer tinha amarelo e acabou expulso por uma cotovelada em Maldonado. Ainda assim, saiu ovacionado do gramado.

Ansiosa por um gol, a torcida percebeu que era o momento de apoiar e deu sua energia das arquibancadas. Em campo, os jogadores corresponderam e não mediram esforços em busca da abertura de placar. Aos 20 minutos, Luís Fabiano recebeu na área, girou o corpo e bateu. Vega fez grande defesa no canto direito.

O gol parecia maduro. No chute de Nilmar, aos 24 minutos, Rey tirou em cima da linha. Dunga ainda deixou o time mais ofensivo no final, com as entradas de Alex e Elano.

Mas o dia não era brasileiro. Até o chute de Kaká, que parecia gol certo, tocou na trave, correu toda a linha e saiu. Final: 0 a 0.

12 de outubro de 2009

Ronaldinho fatura o Golden Foot

Ronaldinho Gaúcho é o vencedor do Golden Foot de 2009, prêmio que celebra o conjunto da obra de jogadores com mais de 28 anos. Na última edição, o vencedor foi Roberto Carlos.

Apesar de estar em baixa no Milan, o craque superou Buffon (Juventus), Henry (Barcelona) e Raúl (Real Madrid) na eleição e ganhou o prêmio nesta segunda-feira em Mônaco. Além de receber um pé dourado, o ex-gremista marcou suas pegadas na Calçada da Fama do evento.

Outros seis jogadores foram indicados na votação, feita pela internet: Figo (aposentado), Totti (Roma), Trezeguet (Juventus), Gerrard (Liverpool), Beckham (Los Angeles Galaxy) e Giggs (Manchester United).

Para selecionar os dez jogadores candidatos, o Golden Foot selecionou um júri de jornalistas da imprensa internacional. Roberto Baggio (2003), Nedved (2004), Shevchenko (2005), Ronaldo (2006), Del Piero (2007) e Roberto Carlos (2008) foram os vencedores das seis primeiras edições.

Durante o evento em Mônaco, o Golden Foot homenageou Nilton Santos, e os pés do ídolo da seleção brasileira e do Botafogo foram eternizados na Calçada da Fama do evento.

Com show de Maicon, Brasil vira na prorrogação e vai à semi do Mundial sub-20

Quando a partida começou, o Brasil teve domínio da posse de bola, mas ao mesmo tempo encontrou problemas para desenvolver as jogadas além do meio-campo. A Alemanha, por sua vez, priorizou os lances de bola parada e os contra-ataques. Ainda assim, teve mais chances de gol no início do confronto.

Com seus três meias presos à marcação germânica, a seleção limitou-se a rifar a bola do campo de defesa, o que facilitou a vida da Alemanha nos contra-golpes. A partir dos 30min, o Brasil passou a aumentar a pressão sobre o adversário, mas não fez o suficiente para alterar o placar até o intervalo.

O panorama do jogo seguiu sem alteração no começo da etapa complementar. Mas aos poucos, a Alemanha começou a se aproveitar da pouca criatividade ofensiva verde-amarela para criar boas oportunidades, impedidas graças à grande atuação do goleiro Rafael.

Aos 20min, o técnico Rogério Lourenço tentou mudar o padrão de jogo da seleção ao colocar Douglas Costa na vaga de Paulo Henrique Ganso. A alteração deu mais movimentação ao time, mas não impediu os avanços em velocidade da Alemanha.

Até que aos 28min, Holtby se aproveitou de cruzamento da esquerda e cabeceou no meio da defesa verde-amarela para abrir o placar. Depois do lance, o Brasil se lançou ao ataque. E quando parecia já estar eliminado do Mundial, Maicon, substituto de Boquita, deixou tudo igual aos 43min para levantar a torcida egípcia no Cairo.

A prorrogação começou de maneira intensa, e logo no primeiro minuto o camisa 19 marcou seu segundo gol e virou a partida. Com isso, foi a vez de a Alemanha ir ao ataque para chegar ao empate. Porém, a defesa da seleção cumpriu seu papel com malícia e manteve o placar sem mudanças até o fim. Brasil classificado.

9 de outubro de 2009

Em partida emocionante, Hungria supera Itália no Mundial sub-20

Ao contrário do que ocorreria em um jogo dos profissionais, a Hungria era favorita para a partida, por ter uma campanha muito melhor do que a dos italianos. Então, logo no primeiro lance de perigo do jogo, os húngaros trataram de reforçar o favoritismo.

Aos 40 segundos, o atacante Nemeth fez jogada individual, foi puxado na área por Gentili e sofreu pênalti, e Koman cobrou com categoria para abrir o placar.

Com mais calma devido ao gol relâmpago, a Hungria voltou a ameaçar com Nemeth aos 14 minutos, mas Fiorillo defendeu. A Itália, recuperada do golpe, passou a equilibrar as forças do jogo, e ameaçou por duas vezes após cobranças de escanteio.

Já na segunda etapa, a Hungria voltou a dominar a partida. Aos 11 minutos, Nemeth recebeu em profundidade dentro da área e tocou cruzado, mas Bini apareceu para evitar o segundo tento húngaro.

A partida ficou mais difícil para os italianos após a expulsão de Gentili, que atropelou Koman e recebeu o segundo amarelo. Mesmo com menos jogadores em campo, a Itália passou a crescer no jogo, e o final da partida foi emocionante.

Aos 37 minutos, Mazzotta entrou em velocidade, recebeu belo passe de Bonaventura e tocou na saída do goleiro para heroicamente deixar tudo igual, levando o jogo para a prorrogação.

Mas a Azzurra teve mais um revés na partida, e Bini também recebeu o cartão vermelho após entrar com um violentíssimo carrinho quase na altura do joelho de Koman. 'Inspirado', o árbitro também expulsou o técnico italiano por reclamação.

Para 'descontar' o número de vermelhos, o juiz também mandou Szekeres mais cedo para o chuveiro, mostrando o segundo amarelo ao defensor. Com 'apenas' um a menos, a Itália foi para cima da Hungria, e quase virou o jogo nos acréscimos, mas Eusepi não completou com efetividade o cruzamento de Calderoni, e a bola passou a centímetros do gol.

Já na prorrogação, as jogadas individuais imperavam. Enquanto Nemeth fez fila, mas perdeu a bola na hora da conclusão, Bonaventura quase fez o segundo gol italiano após limpar o lance e bater de esquerda, rasteiro, para ótima intervenção de Gulacsi.

Pouco depois, dois destaque resolveram aparecem novamente. Koman fez um lançamento longo e Nemeth se adiantou para fazer o que seria o gol da vitória. Mas o triunfo húngaro durou menos de um minuto.

No lance seguinte, Bonaventura arrancou da esquerda, ganhou no corpo, levou para o pé direito, atravessou metade do campo e soltou o pé para novamente igualar o placar.

Em menor proporção, a prorrogação repetia o tempo regulamentar nos gols e expulsões, pois Albertazzi também recebeu o vermelho, deixando a Itália sem três atletas.

Aproveitando que os italianos estavam sem seu miolo de zaga, Nemeth foi lançado novamente em velocidade, ganhou de Calderone e mais uma vez bateu para a rede, deixando a Hungria em vantagem a três minutos do fim.

Mesmo com dois a menos, os italianos se lançaram com tudo ao ataque, mas a defesa húngara conseguiu evitar um novo empate, conseguindo assim passar às semifinais. Ao final da partida, tanto a Hungria, pela vitória, quanto a Itália, pela raça e superação, saíram aplaudidas de campo.

4 de outubro de 2009

Com público recorde, Adriano faz dois e Flamengo vence Fluminense

O Flamengo não teve dó do arquirrival e lanterna do Campeonato Brasileiro Fluminense e venceu por 2 a 0 neste domingo. O nome do jogo no Maracanã foi o atacante Adriano. O 'Imperador' fez os dois gols da vitória e transformou-se em artilheiro da competição, com 15 gols.

A boa sequência do Rubro-Negro já aproxima a equipe do G-4. Depois de seis partidas invicto e sem ter o gol vazado, o time da Gávea, em sexto lugar, está a quatro pontos do quarto colocado Goiás. O Tricolor, que quebrou jejum de oito partidas sem vitória na rodada passada ante Avaí, por outro lado, se afunda na lanterna, com sete pontos a menos que o Santo André, último clube depois da zona de rebaixamento.

O que se viu na maior parte do confronto aconteceu logo no início do primeiro tempo: o Flamengo com mais posse de bola e mais presente no campo de ataque, enquanto o Fluminense se mostrava mais recuado, tentando surpreender nos contra-ataques.

Com Zé Roberto e Adriano impondo correria para cima da defesa tricolor, quem destoava no ataque rubro-negro era Denis Marques, que errou quase tudo o que tentou, começou a ser vaiado e acabou substituído no intervalo.

O Fluminense estava tão recuado que só assustou pela primeira vez aos 24 minutos. Adeílson recebeu pelo lado esquerdo e cruzou. Alan, na corrida, chutou sobre o gol, desperdiçando grande oportunidade. O Flamengo respondeu aos 30 minutos, quando Petkovic cruzou e David escorou sobre o gol.

O primeiro gol do confronto saiu aos sete minutos do segundo tempo. Adriano recebeu bom passe do meia Zé Roberto dentro da área e fintou dois marcadores. Os adversários 'deixaram' o centroavante puxar a bola para a potente perna esquerda e Adriano chutou rasteiro no canto esquerdo de Rafael.

Pouco depois da comemoração do Flamengo, em meio à euforia da torcida rubro-negra, o Maracanã ficou em silêncio por alguns minutos. Isso porque o atacante Alan ficou desacordado após um choque com o zagueiro David e foi levado de ambulância para o hospital. Mas, segundo o departamento médico do Fluminense, nada de mais grave aconteceu.

Aos 19 minutos o 'Imperador' voltou a ser bem servido. Desta vez o 'garçom' foi o lateral direito Leonardo Moura, que lançou do campo de defesa, Adriano aproveitou-se da ausência de marcação - Digão sentiu lesão no lance e não acompanhou -, dominou com perfeição e tocou na saída do arqueiro.

Daí em diante, o Flamengo desperdiçou mais chances e tocou a bola ao som dos gritos de 'olé' da multidão do Maracanã. O estádio recebeu mais 78 mil pessoas e registrou o maior público deste Brasileirão.

Juventus cai para o Palermo, perde invencibilidade e a chance de liderar

A Vecchia Signora levou sustos desde o início da partida deste domingo. A primeira boa oportunidade do jogo foi do Palermo, quando Cavani recebeu cruzamento e cabeceou perto da meta de Buffon. No entanto, com as duas defesas bem posicionadas, a partida só voltou a ter emoção nos minutos finais da etapa.

Mais ativo do sistema ofensivo dos anfitriões, Cavani arriscou a batida da esquerda e exigiu boa defesa de Buffon. De tanto insistir, o Palermo abriu o placar aos 37 minutos. Cavani recebeu de Pastore, entrou na área e concluiu para as redes.

Ainda na primeira etapa, depois de cobrança de falta, Fábio Simplício completou para ampliar a vantagem. A partida ganhou ainda mais emoção depois do intervalo. Poulsen levou perigo ao mandar para fora após cruzamento de Camoranesi.

O Palermo ainda criou boas chances em contragolpes, mas viu a Vecchia Signora perigosa. Diego acertou o travessão em cobrança de falta na entrada da área. Apesar das tentativas, a Juve não conseguiu evitar a derrota.

A Juventus perdeu a chance de assumir a liderança isolada do Campeonato Italiano após essa derrota para o Palermo por 2 a 0 fora de casa, neste domingo, no fechamento da sétima rodada. O time de mandante, assim, derrubou a última equipe invicta na competição.

Sevilla ganha do Real Madrid, que perde a primeira na temporada

A primeira boa investida dos donos da casa aconteceu aos 12 minutos, quando Luís Fabiano arriscou de fora da área e viu Casillas segurar sem dar rebote. No lance seguinte, Guti vacilou e o time local voltou a ameaçar, mas o chute do atacante da seleção brasileira saiu fraco e facilitou o trabalho do goleiro.

Na resposta do Real, Marcelo finalizou com perigo, exigindo boa defesa de Palop. Instantes depois, Raúl fez jogada individual dentro da área e rolou para Benzema, que furou de frente para o gol e desperdiçou ótima chance.

Mais eficiente, o Sevilla inaugurou a contagem aos 32. Navarro recebeu pela esquerda e cruzou na segunda trave, onde Navas se antecipou a Marcelo para mandar de cabeça para as redes. Pouco depois do gol, o jogo foi interrompido por uma confusão. Guti sofreu falta e se desentendeu com Perotti e Zokora. Com trabalho, o árbitro conseguiu acabar com a confusão e deu cartão amarelo para os três atletas mais exaltados.

E o Sevilla seguiu mais perigoso na frente, principalmente aproveitando os espaços deixados por Marcelo. Navas correu pela direita e cruzou para Luís Fabiano, que cabeceou rente à trave. Instantes depois, em nova jogada área, Renato aproveitou cruzamento da esquerda para cabecear e exigir ótima defesa de Casillas.

O segundo tempo começou com um novo susto para o time madrileno. Logo no primeiro minuto da etapa, Perotti recebeu com liberdade na pequena área e completou, obrigando Casillas a fazer defesa incrível. Na resposta, aos três minutos, o Real igualou a contagem. Guti cobrou falta na área, e Pepe subiu mais que a zaga para mandar de cabeça para as redes.

No entanto, também em jogada aérea, o Sevilla se colocou novamente em vantagem, aos 21 minutos. Justamente no momento em que o Real estava bem em campo, o brasileiro Renato recebeu cruzamento na área e marcou o segundo gol do time local, que conseguiu segurar o placar até o fim.

Com o resultado, o time madrileno segue com 15 pontos e perdeu a vice-liderança justamente para o Sevilla, que possui o mesmo número, mas com vantagem nos critérios de desempate.

Líder Palmeiras vence Santos de virada na Vila e mantém folga

A partida começou movimentada. Com menos de 10 minutos de bola rolando, ocorreram duas oportunidades de gol para cada lado. O time da casa atacou pelos lados do campo, enquanto os visitantes assustaram com dois chutes de longe de Diego Souza.

A partir de então, ambos demonstraram dificuldades na criação. O Santos errava passes quando se aproximava do gol de Marcos, enquanto o Palmeiras procurava explorar os erros da defesa adversária, que eram freqüentes. Mesmo assim, os goleiros foram pouco exigidos.

O Palmeiras entrou em campo pressionado por causa da vitória do São Paulo na última quarta-feira. A pressão aumentou aos 9min do segundo tempo, quando Luizinho abriu o placar para o Santos na Vila Belmiro. Até que Diego Souza resolveu brilhar, e o time alviverde virou o clássico para 3 a 1 e manteve a diferença de cinco pontos no topo do Campeonato Brasileiro.

A equipe do técnico Muricy Ramalhou soube explorar a deficiência da defesa santista, que logo no começo do duelo, na tarde deste domingo, perdeu Fabão, machucado.

Diego Souza empatou de cabeça, depois fez a jogada do segundo gol para Roberto marcar. O último gol foi de Vagner Love.

Assim, o clube de Palestra Itália soma 53 pontos, enquanto o segundo colocado São Paulo tem 48. O Santos é o 12º, com 36.

Com gol de Zé Roberto, Hamburgo vira sobre o Hertha e afunda rival

O Hamburgo alcançou sua sexta vitória no Campeonato Alemão ao vencer fora de casa o Hertha Berlim por 3 a 1, neste domingo, no fechamento da oitava rodada.

A equipe da capital saiu na frente com Friederich, aos 9min, mas Kaka, contra, empatou a partida aos 23min. Em dois minutos, o Hamburgo virou e consolidou o placar com Jarolim e o meia Zé Roberto.

Assim, o time do brasileiro chega aos 20 pontos e divide a liderança com o Bayer Leverkusen, que fica à frente por ter melhor saldo de gols, 13 a 12.

Na próxima rodada, os dois líderes se enfrentam: o Hamburgo recebe o Bayer no dia 17 de outubro.

De virada, Arsenal dá show e goleia Blackburn em Londres

O Arsenal goleou o Blackburn por 6 a 2, de virada, em Londres, mantendo-se perto da briga pela liderança do Campeonato Inglês. O jogo foi marcado por gols bonitos e um futebol ofensivo do Arsenal, que chegou a estar perdendo, virou o placar e continuou atacando.

Com 15 pontos e ainda um jogo a menos, o Arsenal segue de perto os líderes da Premier League. O atual campeão Manchester United, por exemplo, soma 19 na tabela. Já o Blackburn, com 7 pontos, segue ameaçado pela zona de rebaixamento.

Em um jogo muito movimentado no Emirates Stadium, o placar foi aberto logo aos quatro minutos. Após chutão do goleiro do Blackburn, o francês N'Zonzi contou com a sorte para acertar um desvio de cabeça na área, de costas. O Arsenal não se abateu e achou o empate ainda aos 17. O zagueiro-artilheiro belga Vermaelen aproveitou a saída errada da defesa e chutou forte de fora da área.

Ainda no primeiro tempo, saíram mais três gols. Com 30 minutos, o Blackburn encaixou um contra-ataque rápido, Dunn chutou de dentro da área e a bola desviou em Gallas, enganando o goleiro Mannone. Apenas três minutos depois, porém, Van Persie recebeu na área a bateu cruzado para deixar tudo igual. Aos 37, a virada do Arsenal veio com o russo Arshavin, em lance parecido com o do holandês.

Se no primeiro tempo o Arsenal chegou a ter a vitória ameaçada, o mesmo não aconteceu na etapa final, que foi reservada exclusivamente ao show do time de Londres. Com 12 minutos, Fabregas dominou a bola na frente da área e acertou um lindo chute, no ângulo. Aos 30, os anfitriões tocaram bem a bola e Walcott fez o quinto. Já aos 44, Bendtner arriscou de fora e acertou mais um chute forte, fazendo outro golaço.

Ronaldinho faz golaço no fim, e Milan arranca empate com Atalanta

Um belo gol de Ronaldinho aos 38 minutos do segundo tempo salvou o Milan, do técnico brasileiro Leonardo, de mais uma vexame no Campeonato Italiano. O gol decretou o empate de 1 a 1 contra a Atalanta, em Bérgamo.

Com o resultado, o Milan já acumula três jogos sem vitória no Campeonato Italiano - na Champions League, no meio da semana, a equipe caiu em casa diante do fraco Zurich, da Suíça. Na liga doméstica, o Milan soma apenas 9 pontos, 7 a menos do que as líderes Internazionale e Sampdoria.

Jogando em casa, a Atalanta saiu na frente aos 21 minutos do primeiro tempo, quando Simone Tiribocchi, de 31 anos, que chutou firme e venceu o goleiro Storari. Antes do intervalo, os anfitriões ficaram com um jogador a menos, já que o meia sério Ivan Radovanovic, foi expulso após levar o segundo cartão amarelo.

Durante todo o segundo tempo com um jogador a mais, o Milan atacou no embalo do meia Seedorf, que criou as melhores jogadas da equipe. O técnico Leonardo ainda sacou os volantes Flamini e Gattuso, além do atacante Huntelaar, para colocar os avantes Ronaldinho, Inzaghi e o meia Ambrosini.

Mas gol mesmo só ocorreu aos 38 minutos do segundo tempo, quando o zagueiro Nesta avançou até a intermediária e levantou na área. Lembrando os velhos tempos de melhor do mundo, Ronaldinho Gaúcho dominou no peito e tocou de perna direita, sem deixar a bola cair no chão, para garantir o empate.

Chelsea vence Liverpool e volta à liderança isolada na Inglaterra

O jogo começou com os Blues ligeiramente melhor na partida, mas sem dar muito trabalho para o goleiro Pepe Reina. Comandados por Ballack e Lampard, o time azul só não conseguia colocar o marfinense Didier Drogba em boas condições para finalizar.

Com o passar do tempo, os Reds começaram a se encontrar na partida, mas não com a habitual qualidade em virtude da partida mediana que realizava Steven Gerrard. As melhores chances surgiam pelo lado direito, com o lateral Glen Johnson, que vem fazendo boa temporada, e o atacante Fernando Torres que deu trabalho para o goleiro português Henrique Hilário, de 33 anos.

Após um primeiro tempo de muita marcação e pouco futebol, a segunda etapa guardou mais emoções para os torcedores. Aos 14 minutos, Mascherano bobeou, Essien roubou a bola e lançou Drogba que cruzou da esquerda para Anelka se esticar todo e abrir o placar de perna direita.

Em desvantagem no placar, o Pool foi para cima e começou a forçar as jogadas pelas pontas, com Kuyt pela direita e Benayoun (que entrou no lugar de Riera) pela esquerda.

Para pressionar ainda mais o time, o técnico Rafa Benítez colocou o ala brasileiro Fábio Aurélio e o atacante holandês Ryan Babel no lugar do lateral argentino Insua e do volante Lucas, respectivamente.

Só que em um contra ataque rápido aos 45 minutos, o Chelsea foi letal. Lampard lançou Drogba que protegeu de dois marcadores e cruzou, da direita, para o francês Malouda que desviou sutilmente para o fundo das redes.

Com o resultado, o Chelsea foi a 21 pontos na tabela, dois a mais que o Manchester United. O Liverpool segue em quarto, com 15 pontos, e coleciona sua terceira derrota no campeonato - uma a mais do que o time sofreu nas 38 rodadas da última temporada, quando acabou com o vice-campeonato.

2 de outubro de 2009

Rio transforma o sonho olímpico em realidade e conquista os Jogos de 2016

É impossível prever quais serão os maiores atletas do planeta daqui a sete anos. Possível, sim, é saber em que palco eles vão brilhar: o Rio de Janeiro. Em uma sexta-feira histórica para o esporte brasileiro, os cariocas conquistaram em Copenhague o direito de sediar os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. Até a cerimônia de abertura no Maracanã, serão mais de 2.400 dias. Tempo de sobra para viver intensamente cada modalidade, moldar novos ídolos e, acima de tudo, deixar a cidade ainda mais maravilhosa. Superadas as rivais Madri, Tóquio e Chicago, finalmente dá para dizer com todas as letras: a bola está com o Rio.

Quando o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge, abriu o envelope com os cinco anéis olímpicos e anunciou a vitória do Rio, foram duas explosões simultâneas de alegria. Na Praia de Copacabana, a multidão que aguardava o resultado soltou o grito e começou a comemorar sob uma chuva de papel picado.

Dentro do Bella Center, os integrantes da delegação brasileira repetiram a festa de forma efusiva. Sem conter as lágrimas, Pelé comandava a celebração, abraçando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o governador Sérgio Cabral, o prefeito Eduardo Paes e os esportistas. Entre gritos e abraços, difícil era encontrar um brasileiro que não estivesse chorando.